As fases do desenvolvimento infantil

Especial Brincar
1 de setembro de 2016
Um cuidado extra no calor
21 de outubro de 2016

As fases do desenvolvimento infantil

Texto: Auxiliadora Mesquita|  Modelo de capa: Rafaella Dalcastagne | Figurino da Rafaella: Catavento Babies & Kids | Fotos da Rafaella: Foto Globo (Fabiano Graudin)

 Prepare-se para essa aventura!

Seu bebê nasceu e a felicidade tomou conta da família. Apesar do trabalho intenso, a alegria de ver seu filho finalmente tão pertinho é ainda maior! E daqui para frente, muitas outras alegrias e surpresas virão. As crianças crescem rapidamente e vão se transformando na frente de nossos olhos. Para acompanhar esse crescimento, preparamos um guia prático para você se preparar, se deliciar e observar esse desenvolvimento tão fantástico. Lembre-se sempre de que cada criança é única e seu crescimento também se dará de maneira individual. Por isso, aproveite: esse é o verdadeiro show da vida!

fase_tres

Do primeiro mês ao 1 ano de idadefase_dois

Que delícia, que fofura: aquele bebezinho de olhos fechados vai ganhando peso e altura. E vai se abrindo para o mundo ao seu redor, principalmente a mamãe, o papai e a família. No primeiro trimestre, já aprende a levantar a cabeça e o peito quando deixado de bruços. Segue objetos com os olhos e leva a mãozinha à boca. Sorri de volta para o sorriso da mamãe. E agarra as coisas com força! Até os 6 meses, essas mãozinhas ficarão ainda mais espertas, procurando e pegando coisas intencionalmente. O bebê também começa a rolar de uma posição para outra: costas/bruço e vice-versa. Reconhece rostos familiares e gosta de atenção – pode até chorar se uma brincadeira parar ou se não encontrar o rosto da mamãe ou do papai. Também descobre a própria voz e começa a balbuciar e rir.

Dos 6 aos 9 meses, o pequenino começa a empurrar o corpo para frente e para trás e pode começar a engatinhar. Também sabe sentar e sair da posição sentada. Aprende a bater palmas e adora brincadeiras do tipo “Cadê? Achou!”. É que o bebê aprende que um objeto pode permanecer mesmo quando não está à vista – um grande passo cognitivo. Ele também começa a decifrar expressões e as imita: raiva, choro, alegria. E presta atenção quando alguém diz “não pode”. Nos últimos três meses antes de completar 1 ano, seu bebê já vai começar a segurar coisas com o polegar e o indicador! E vai ensaiar seus primeiros passos, segurando em móveis e pessoas para andar. Apontará objetos que quer e vai passar a imitar os adultos – é hora de “dar tchau”, “mandar beijinhos” e outras gracinhas irresistíveis! Ele também irá começar a falar algumas palavras. E vai saber empilhar e separar objetos.

Entre 1 e 2 anos

fase_cAquele bebezinho pequeno e frágil cresceu. E agora quer fazer tudo sozinho! E mesmo que ele esteja aprendendo as primeiras palavras, prepare-se para ouvir dele: “Eu faço!”. É que o desenvolvimento físico e mental do pequeno o chama para experimentar a vida: ele anda e corre, consegue escalar (atenção sofás e janelas!) e se diverte empurrando com os pés, fazendo o movimento de alternar as pernas. É hora do triciclo pela casa ou no parquinho! Também já consegue chutar uma bola, mesmo que sem direção certa. E sua coordenação fina está cada dia melhor: já segura um giz de cera, coisinhas para comer e sua própria colher.

Esse bebê fofo já entende muito do que se fala para ele, ainda que só possa se exprimir de maneira limitada. Até os 2 anos, isso vai melhorar muito e ele já estará falando suas primeiras frases. Também vai ser capaz de entender instruções simples e até algumas compostas por duas ações: por exemplo, “pegue a bola e coloque no cesto”. Também se diverte enchendo e esvaziando, empilhando e desempilhando – e isso é exercício mental da melhor qualidade! Para ajudar seu pequeno nessa fase, fale com ele. Quanto maior a interação e a comunicação entre os adultos e os pequenos, mais eles se desenvolvem. E aproveite para deixar que ele experimente o mundo ao seu redor. Reforce o bom comportamento com elogios. E para a hora da “teimosia”, que tal dar ao pequeno duas opções? Ele vai adorar escolher!

Dos 3 aos 4 anos

Sua criança está cada vez mais ágil e curiosa: anda, corre, sobe, desce, agacha, pula e escala! Prepare-se para acompanhar toda essa energia. E aproveite para se prevenir contra o que pode afetar a segurança dela, mas sem impedir que ela se mexa, brinque e explore o mundo ao seu redor.fase_d

Nessa idade, a criança já come com a colher e a maioria adora se balançar ao ritmo de uma música cativante. Ela também vai descobrir cada vez mais os “certos” e “errados” na vida dela e já entende perguntas simples. Por falar em perguntas, vai começar a fazer muitas também: prepare-se para responder a muitos “porquês” e “o quês”. Essa curiosidade também se refere ao próprio corpo e ela descobre e aprende a nomear as partes do seu corpinho.

Também irá nomear objetos e fazer sentenças mais completas. Gosta de relatar coisas, a seu modo, e já começa a compreender as posições em cima, embaixo, na frente, atrás. Já é capaz de desenhar círculos, linhas e outras formas. São seus primeiros esboços, feitos com concentração e dedicação.

Sua criança vai descobrir a alegria do faz de conta e começará uma evolução importante em suas brincadeiras: de brincar “junto” com outros pequenos, apenas dividindo um mesmo ambiente, para brincar junto de verdade, compartilhando a brincadeira. É que agora ela já sabe (quase sempre…) esperar a sua vez. E começa a entender e gostar da ideia de ter amigos!

Essa é a hora de muitos “saltos” importantes também: vestir e tirar a própria roupa, aprender a guardar seus brinquedos, se divertir com a leitura de histórias. E começar o processo de retirada da fralda, um passo importante e delicado que marca como um divisor a vida de sua criança.

Dos 5 aos 6 anos

fase_eSeu bebê já é mesmo uma criança e as transformações físicas e cognitivas são impressionantes: anda, corre e salta cada vez com mais segurança. Equilibra-se, pula e gira de maneira desenvolta. E quase não consegue parar de se mexer. Tantas proezas deixam seu pequeno ou pequena bem convencidos: é a hora em que eles sempre “sabem tudo”. E corrigem os adultos sem dó! Mas apesar de saberem “tanto” e de até se sentirem menos ansiosos com a distância dos pais (dormindo na casa de parentes ou colegas, por exemplo!), não se iluda: ele ainda precisa muito de mamãe e papai para ter segurança e se sentir amado.

Sua criança nessa idade gosta de agradar e de ter amigos. Já consegue enxergar o ponto de vista dos outros e está aprendendo a compartilhar e a expressar o que sente. Não gosta de ser criticada e se sente culpada com os erros. Por outro lado, adora elogios e mostrar o que já consegue fazer. Também costumam surgir medos nessa fase: de errar, de ser agredido, de fantasmas, de escuro…

Para compensar esses medos, a linguagem está cada vez mais desenvolvida e ela já é capaz de conversar muito bem. Aliás, falar é com ela mesma: nessa idade elas falam, contam, riem de brincadeiras com as palavras e até falam “no futuro”, sobre coisas que querem ou irão fazer. Conseguem seguir instruções e aprendem a jogar seus primeiros jogos com regras. Entendem melhor a noção de tempo (ontem, hoje, amanhã) e conseguem se concentrar por mais tempo. Também desenham figuras reconhecíveis, como pessoas, animais e objetos que conhecem. São capazes de reconhecer letras do alfabeto e de contar quantidades até 10. Adoram novidades: livros, músicas, filmes, passeios e brincadeiras encantam, divertem e ativam a imaginação. Mas a companhia das pessoas – adultos e crianças – é o verdadeiro alimento desses fabulosos seres humanos.