Carolina Kasting
1 de junho de 2014
Volta às aulas
2 de fevereiro de 2016


Mistérios, aventura e diversão no mundo dos

Detetives do Prédio Azul

Mistérios existem para serem desvendados, certo? Os Detetives do Prédio Azul parecem achar que sim. Para eles, o que se mostra misterioso se torna motivo para uma boa investigação. E o que é investigado por eles acaba se tornando, para nós, telespectadores, aventura e diversão.


Texto: Claudia Prates | Fotos: Divulgação Gloob (Juliana Coutinho – Guto Costa)

Na série DPA, transmitida pelo canal Gloob, as pistas estão em todos os lugares, e Pippo (Pedro Henriques Motta), Bento (Anderson Lima) e Sol (Letícia Braga) não sossegam enquanto não encontram a solução para cada enigma.

Mas há sempre dificuldades pelo caminho – uma delas atende pelo nome de Leocádia Leal (Tamara Taxman), a síndica e bruxa má do condomínio, que está sempre tentando, de alguma forma, executar algum plano para seu benefício próprio ou para prejudicar alguém – muitas vezes, ela se mostra egoísta e durona, mas vez ou outra deixa “escapulir” certa preocupação com as crianças, e chega a zelar por elas.

Os detetives, por sua vez, são inteligentes, curiosos, amigos e repletos de peculiaridades. Pippo, o dono da capa verde, é agitado, ansioso e otimista, e às vezes não calcula bem as coisas antes de agir. Bento, o detetive da capa amarela, é racional, desconfiado, e está constantemente à procura de uma explicação científica para tudo. Sol possui a capa vermelha, é esperta, curiosa e animada – sempre portando um par de óculos superequipados, ela consegue tirar fotos e ver através dos objetos.

Outros personagens dão um toque todo especial à série, entre eles, Severino Capim (Ronaldo Reis), o simpático e querido porteiro do prédio, que se irrita facilmente com as ordens da Dona Leocádia e está, quase sempre, “caindo” em alguma confusão.

Pedro Henriques Motta, Anderson Lima e Letícia Braga, esses detetives espertos, trouxeram para a Educar, em entrevista exclusiva, um pouquinho de toda essa aventura, a qual você confere a seguir. E fique ligado: em breve, a décima temporada do DPA vai “pousar” na sua telinha e trazer mais uma infinidade de diversão. E mais investigação também… porque não há mistério nesse mundo que os detetives não possam investigar!

 


Pedro Henriques Motta:

DPA – O FILME esteve nos cinemas este ano e acaba de ser lançado em DVD. Você poderia contar pra gente um pouquinho do que se passa no filme?

Pedro: O filme nada mais é do que uma grande aventura envolvendo o mistério do apagão na festa da Dona Leocádia, e a possível demolição do prédio, com isso os detetives investigam pistas, e passam por diversos locais do Rio de Janeiro. Diferente da série, quando tudo se passa somente dentro do prédi

Conte pra gente coisas divertidas que você faz no dia a dia (no set de gravação, em casa, na escola, em parques ou viagens).

Pedro: Em casa e nas folgas, eu adoro jogar videogame e praticar esportes, como futebol e andar de skate. Também gosto muito das viagens que faço com minha família e um grupo de amigos da escola que tenho desde pequeno. Nas gravações, eu e meu parceiro Anderson (Bento) ado

ramos gravar vídeos de paródias de filmes e séries. A gente também adora aprender um pouco das atividades dos profissionais que trabalham na produção da série.

Para você, ser um detetive é bom porque…

Pedro: Eu investigo os mistérios e aprendo e ensino coisas novas a cada dia, além da felicidade que tenho em receber muitas mensagens e agradecimentos de muitos mini-detetives que adoram investigar e solucionar vários casos assim como eu. Conheci muitas pessoas e lugares que jamais imaginei conhecer antes. Me tornar um detetive foi um grande presente que eu recebi na minha vida.

Qual foi o mistério mais difícil de solucionar na última temporada? E qual foi o mais divertido?

Pedro: O mais difícil mistério foi o do episódio O anel da Berenice. Nele, uma suspeita decoradora (que na verdade é uma bruxa) aparece para roubar o amuleto escondido no Ferocatus (Gato do Theobaldo). Esse foi o mais difícil pois os detetives estavam lidando com uma bruxa poderosa e que, com o amuleto em suas mãos, poderia causar prejuízos ao prédio e o portal que nele fica. O episódio mais divertido foi o da Feijoada da Sissi, divertido porque nele, o cantor Thiaguinho é convidado para tocar no aniversário da dona Sissineide. Ainda que haja o sumiço do pandeiro dele, o mistério é bem divertido, e no final, tudo acaba em pizza, ou melhor, feijoada.

Pippo é um menino agitado e otimista. Gosta de comer e está sempre com um lançador de molho de tomate no bolso. Na vida real, o Pedro gosta de aventuras e tem alguma mania?

Pedro: Sim, eu adoro aventuras e sempre que entro em uma, quero resolver todos os mistérios. Minha maior mania é fazer graça com tudo. Acho que é a que eu me identifico com o Pippo. Ele também mantém sempre sua opinião, não se deixa levar pelos outros e eu também sou assim, gosto de me certificar das coisas. O Pippo é um menino comilão, nesse ponto a gente não é tão parecido porque eu não como muito.


Anderson Lima:

Seu personagem Bento é sempre muito desconfiado e está sempre procurando uma explicação científica pra tudo. O Anderson é assim na vida real?

Anderson: Desconfiado sou, porém não tenho essa curiosidade intensa do Bento em saber se tudo é científico ou não.

No DPA, o que deixa a Dona Leocádia mais brava?

Anderson: Acho que é o fato de a gente se divertir e ela não, porque afinal ela é uma grande criança.

Qual a maior lição que você aprendeu no DPA?

Anderson: Que a infância é uma das melhores coisas da vida.

Do que você gosta de fazer quando não está gravando?

Anderson: Jogar futebol.


Letícia Braga:

Você já fez novelas como A Regra do Jogo e Os Dias Eram Assim. Fazer parte do elenco do DPA é uma experiência diferente pra você?

Letícia: Sim e não. Na verdade, eu comecei no DPA. As novelas vieram depois. Nos núcleos das novelas que eu fiz, eu era praticamente a única criança, e isso é muito diferente do DPA. As histórias das novelas são mais tensas, mais dramáticas. No DPA é sempre mais divertido.

Conte pra gente alguma coisa que aconteceu durante a gravação que você nunca vai esquecer.

Letícia: São muitas histórias! Gravar DPA é muito divertido! Mas me lembro de uma cena em que tínhamos que comer brigadeiros…. e eu adoro! Pra poder comer mais de um brigadeiro eu passei minha fala pro Pedro (Pippo). E depois fiquei de boca cheia! Todo mundo riu!

Pra você, ser criança é…

Letícia: Ser livre. Poder brincar e se divertir. Ter amigos e ter sempre a família por perto para ajudar.

Qual o programa em família de que você mais gosta?

Letícia: Viajar! Nas viagens a gente curte e fica junto! Só faz coisas boas!

Você pode mandar um recadinho para os leitores da Educar?

Letícia: Que os papais e mamães respeitem o tempo e o jeito de cada um. Eu sou diferente dos meus irmãos e minha mãe sempre deixou a gente livre pra fazer o que gosta e conversa bastante com a gente! E para as crianças, que confiem nos papais e mamães. No mais…. ser criança enquanto puder!



MISTÉRIOS EM DVD

O filme DPA, que esteve nos cinemas em julho deste ano, está disponível em DVD, e conta com o elenco atual e o de temporadas passadas, além de participações especiais, como Mariana Ximenes, Otávio Müller, Aílton Graça e Maria Clara Gueiros. No longa, Dona Leocádia promove uma festa e muita confusão – ela acaba colocando o prédio azul em perigo e precisa que uma solução seja encontrada pra evitar que o prédio seja demolido. Um trabalho, é lógico, para os nossos grandes e queridos detetives!