Criando meninos
10 de março de 2016
Esportes
4 de junho de 2016

 

Texto: Auxiliadora Mesquita | Entrevista: Claudia Prates | Fotos: Andrea Garcia e Arquivo Pessoal

A decisão foi tomada ou o destino se encarregou de trazer uma surpresa para você – vem aí seu segundo filho. E agora muitas dúvidas surgem, naturalmente: será a mesma coisa? Será mais fácil ou mais difícil? Mães de primeira viagem bem sabem a quantidade enorme de dúvidas que passam em suas cabeças. Mas ter um segundo filho também pode vir com sua cota de incertezas e temores. Como cada gravidez é única e cada mulher vive a maternidade à sua maneira, é impossível responder a toda dúvida ou garantir todas as possibilidades. Mas de uma coisa toda mãe pode estar certa: vem aí uma nova aventura.

A Segunda Gravidez

Ficar grávida pela segunda vez pode ser exatamente como da primeira. Ou completamente diferente. Seria ótimo garantir que todos os problemas que você não teve não aparecerão nunca, mas isso não é verdade. Muitas mulheres que não tiveram enjoo na primeira gravidez podem ficar sem eles na segunda. Mas também podem tê-los agora. E o contrário também é verdadeiro.

Do mesmo modo, outras questões relacionadas à saúde da mulher na gravidez podem se repetir ou não. Mas algumas, infelizmente, tendem a se agravar. Dores nas costas, varizes, hemorroidas e prisão de ventre tendem a piorar se já ocorreram na primeira gravidez. Nesse caso, a grávida deve já se preparar. Problemas mais graves também tendem a se repetir, como hemorragias, pré-eclampsia, descolamento de placenta ou condições no colo uterino. Nesse caso, um acompanhamento médico é imprescindível, mas você já estará mais esperta e atenta aos sinais e as cuidados necessários

A barriga nº2

Não há comprovação científica para isso, mas muitas grávidas juram que no segundo filho a barriga cresce mais depressa. Será? Muitas mamães também relatam que sentem mais chutes e que eles acontecem mais cedo. Mais uma vez, a ciência não tem palpite a dar sobre esse assunto. Mas pode ser que isso seja sentido assim apenas por que, na segunda vez, a mulher já sabe o que esperar – e então percebe tudo mais rápido.

Por outro lado, seu novo corpo já não é uma grande surpresa a cada dia e é provável que você se sinta ainda mais natural e em paz com sua transformação. Saberá detectar as mudanças que fazem parte e as que precisam de uma verificada com o médico. Já o parto é um capítulo a parte, pois seguirá rigorosamente aquilo que o novo bebê precisar e a mãe for capaz. Assim, é um mito imaginar que se a primeira gravidez foi uma cesárea, a segunda também deverá ser. Ou que quem teve o primeiro parto normal seguirá sendo assim.

O segundo bebê chegou

E ele é o primeiro como ele a nascer. Seres humanos não se repetem, e essa nova criança que veio ao mundo virá com seu jeito e sorriso, vontades e aflições. Você também não será a mesma pois ainda que nossa essência permaneça, nossas circunstâncias mudam e não há como sermos a mesma mãe que fomos antes.

Você agora será uma mãe mais segura – perceberá problemas e necessidades com mais rapidez e precisão. Saberá também decidir muito mais facilmente sobre o que é importante e o que pode esperar (ou nem existir). E isso já vai começar no enxoval do bebê, pois agora que você já sabe o que usou ou não, a lista será muito mais certeira. Por outro lado, talvez você tenha que considerar reformular seu ambiente em casa (ou até mudar de lar!).

A matemática do amor

Será que se ama o segundo filho como o primeiro? Mais ou menos? E o irmão ou irmã mais velha, será que vai aceitar e amar o pequeno que chega? E a mamãe e o papai, como farão para se repartir em tantas demandas e vontades?

Fácil não é, como toda matemática. Mas com um pouco de paciência, essa conta fecha bonita. Por que amor de mãe não se divide, se multiplica. E se o novo filho vai fazer surgir uma nova onda de doação e generosidade do coração da mulher, ainda vai haver um estoque inesgotável de ternura e amor pelo primeiro filho que chegou. Só não se pode esquecer de dizer e demonstrar isso a ele ou ela. É que o ciúme vai chegar também, assim que o novo bebê mostrar sua carinha por aí. Inevitável, mas contornável. Com um pouco de organização é possível atender a essas carinhas adoráveis que querem o aconchego e a atenção da mamãe.

Uma nova família

Tudo lindo, carinhas fofas, irmãos se amando, mamãe se doando, papai colaborando. Dá até para imaginar que nada vai mudar. E nada vai ser difícil ou trabalhoso. Sentimos informar que a realidade não é bem assim – o segundo filho instala uma nova família e esse novo arranjo vai ter que ser descoberto aos poucos e com algum estresse. Afinal, se os papéis já tinham sido mais ou menos arrumados com a chegada do primeiro, agora é hora de reorganizar tudo, dividindo responsabilidades e descobrindo novas alegrias.

Se lembra que falávamos em se preparar para uma nova aventura? Aventura vem do latim e tem o significado mais amplo de “o que estar para vir”. É isso, em resumo, a chegada de uma nova criança em sua casa – um futuro diferente cheio de novidades. Um mundo que está para vir com esse presente divino.

Entrevista: Claudia Prates | Fotos: Andrea Garcia e Arquivo Pessoal

Foi em duas temporadas da novela Malhação (Rede Globo, 2005-2007), que ela “despontou”, ganhou fama – e o nosso coração. Mas a linda Joana Balaguer esteve também em outros trabalhos televisivos de destaque: integrou o elenco da minissérie Sansão e Dalila e da novela Balacobaco (ambas da Rede Record); em 2007, participou do Teatro ao Ar Livre Anita Garibaldi, no qual atuou ao lado de Rodrigo Faro, e do seriado Casos e Acasos, 2008 (Rede Globo). Em Portugal, ela fez parte de duas novelas, Lua Vermelha e, mais recentemente, Amor Maior, produções da SIC, a segunda maior rede de televisão portuguesa.

Morando em Portugal desde 2014 (ela já residiu também na África e na Austrália) e casada com o empresário português Paulo Palha desde 2011, Joana curte hoje os prazeres da maternidade – ela é a mamãe “babona” e orgulhosa do Martin (3 anos) e da Gaia (2 meses). Na entrevista que você confere a seguir, falamos com ela sobre gravidez, segundo filho, carreira, alegrias e planos para o futuro, numa conversa gostosa e tão repleta de amor que nos fez até lembrar do grande poeta português Luís de Camões, quando em um de seus poemas, ele disse: “o amor… que nasce não sei onde, vem não sei como, e dói não sei por que.”

Como foi a sua segunda gravidez?

A segunda foi bem diferente da primeira. A primeira eu curti muito, na época estava morando na África, e eu não tinha muito o que fazer, então fiquei focada na gravidez. Já na segunda eu estava trabalhando, e tinha o Martin, que ainda requer muito a minha atenção, então eu fui curtir mesmo mais no finalzinho. E nessa gravidez eu enjoei muito, principalmente nos primeiros 4 meses. Eu adoro ficar grávida.

Como o primogênito Martin recebeu Gaia, sua irmãzinha?

Ele a recebeu muito bem, é “nota 1.000” com ela, mas com a gente (meu marido e eu) às vezes ele age um pouco diferente, observa nossa reação para as coisas. Mas ele é um menino muito tranquilo. É normal que ele tenha ciúme, mas de um modo geral ele está se comportamento muito bem. Ele diz que é “o mano mais velho” da Gaia.

A chegada de Gaia trouxe surpresas para a família?

Trouxe surpresas pra mim, que nunca me imaginei sendo mãe de menina. É tudo completamente diferente, e estou muito apaixonada por esse mundo novo.

E como você tem conseguido se dividir entre os cuidados com Gaia e Martin?

Minha mãe está aqui e me ajuda muito. Então, quando Martin está em casa, eu foco nele. Quando vai pra escola, a vez é toda da Gaia. Somos três adultos – meu marido, minha mãe e eu – então tá bem tranquilo.

Quais os desafios envolvidos com um segundo filho presente?

Um desafio (que nem é assim tão grande) é administrar o sono deles de noite – e a atenção que tenho que dar pra cada um. Mas de uma forma geral, não me afeta, consigo levar numa boa.

Você, sempre linda, parece se preocupar com a alimentação e se mantém em forma. Pode dividir com nossos leitores os seus truques?

Preocupo-me bastante com o bem-estar, o corpo. Tenho uma alimentação equilibrada – na minha primeira gravidez, engordei 9 quilos. Mas na segunda, por causa dos enjoos, acabei perdendo peso no início, e não engordei mais do que 4 quilos. Costumo evitar carboidratos, não como fritura nem tomo refrigerante. Como muita salada e frutas. Sempre fui muito preocupada em comer bem e de forma saudável.

No texto “Em um segundo, um novo amor em sua vida”, da Auxiliadora Mesquita, publicado nesta edição, ela comenta que a segunda gravidez pode trazer inúmeras dúvidas: “será a mesma coisa?”; “será mais fácil ou difícil?”; “será que vou dar conta de educar duas crianças?”… Você se identifica com alguma(s) dessas questões? De que forma lida com elas?

No momento eu me preocupo um pouco com as viagens – como será que vai ser viajar com dois? E como vai ser a questão do sono de noite? Pra ser sincera, eu sempre achava que quem cuida de um, cuida de dois. Mas acho agora que com dois o desafio é maior.

Você parece feliz vivendo em outro país. Como está sendo essa experiência para você? Há planos de voltar para o Brasil?

Sou muito feliz morando em Portugal e não tenho planos de voltar pro Brasil, principalmente pelo fato de o país estar tão complicado de se viver. Amo Portugal, e não consigo me imaginar, atualmente, morando em outro lugar que não seja aqui.

Ouvimos dizer que a vida em Portugal está te oferecendo novas possibilidades profissionais. Quais os planos para a sua carreira?

Fiz a novela Amor Maior no ano passado. Tem também o programa Seja Bem-Vindo, que tem como foco entrevistas de personalidades brasileiras – fizemos dois pilotos e queremos colocá-los em prática em breve, já temos gravações prontas com a Ivete Sangalo e o ator Marcos Pitombo. E tem os vídeos para o Cidades de Portugal, que passam nos voos da TAP. Mais pra frente quero voltar a atuar.

“Amor de mãe não se divide, se multiplica…”

Se multiplica mesmo. Quando estou com um, tenho saudade do outro. Para eu estar completa, tenho que estar com os dois – e com meu marido.


3, 2, 1… Joana em ação!

Sou feliz quando… tenho minha família perto.

Ter duas crianças em casa é… alegria.

Meu sorriso é maior e mais sincero quando… quando eu olho para as minhas duas crianças!

O que não pode faltar no meu closet: calça jeans.

Hoje, minha vida é diferente porque… tenho uma família que construí com meu marido.

Sou uma mãe… muito babona,  amorosa e realizada.

Uma refeição saudável é… uma refeição colorida (frutas, legumes, verduras).

Um trabalho em que participei e me marcou muito foi… Malhação

Amar é… tudo na vida. Tudo que você faz com amor é bem feito, e dá certo.