Relação familiar
21 de outubro de 2016
Maternidade real
21 de outubro de 2016

SENTIMENTOS

As crianças pequenas têm sentimentos assim como os adultos, mas elas ainda não viveram o suficiente para identificá-los e entendê-los. Por isso, pais e educadores devem ajudá-las a controlá-los e a lidar com eles.

Um sentimento, seja ele bom ou ruim, pode mudar a atitude de uma pessoa. Ela pode se tornar mais agressiva, amorosa, explosiva, introspectiva. Ser tomado por uma emoção acontece com todos, no entanto, deixar que elas mudem seu jeito de ser e prejudique outras pessoas não é aceitável. Por isso, a maioria dos adultos aprendeu a controlar o que sente e, por pior que seja essa emoção, consegue manter a calma e o equilíbrio.

Por outro lado, é importante saber extravasar esses sentimentos. Não adianta só controlá-los, é preciso saber se livrar deles. Pois mesmo que não façam mal aos outros, se ficarem guardados, podem fazer mal a quem os sente. E isso pode provocar doenças e muitos problemas futuros.

Por isso, quando uma criança estiver tendo um acesso de raiva ou de frustração, é importante dizer a ela que é compreensível que ela se sinta desta forma e que todos têm esse sentimento vez ou outra. Passada a raiva, num momento de calma, é importante ressaltar que é preciso que ela se controle, que não precisa bater, gritar, se jogar no chão. Que isso não é legal e não faz bem para ela.

A força do exemplo

kid_umbrella_smDar exemplos de momentos em que o adulto também passou por situações difíceis, sempre levando em consideração a idade e maturidade da criança, pode ajudá-la a entender como se faz quando se tem essas emoções. Essas explicações não precisam ser longas ou complexas, é só dizer, por exemplo, como a mamãe ficou brava quando o copo caiu no chão, quebrou e ela estava com pressa e teve que limpar tudo e ainda se trocar, pois molhou sua roupa.

Nomear os sentimentos é outra forma de fazer com que a criança comece a relacionar a emoção ao seu nome. Isso a ajuda a exteriorizar e comunicar o que sente. Conversar sobre o assunto é uma maneira de colocar as emoções para fora e de canalizá-las positivamente.
Quando a criança fizer algo que desperte algum sentimento de braveza ou de chateação, é importante dizer a ela o que sente: “você não está me obedecendo e eu estou muito chateada com você.” Além de dar um exemplo vivo ao pequeno que os adultos também sentem, mostra à criança como lidar e se comportar nessas horas. Atitudes concretas são muito mais valiosas e significativas para as crianças do que simples palavras.

Cultivar as emoções positivas

É sempre bom lembrar e ensinar aos pequenos que sentimentos bons também precisam ser exteriorizados, que fazem bem a quem sente e a quem recebe o carinho. Ensiná-los que, por mais que a vida, às vezes, tenha situações difíceis, é preciso valorizar tudo o que se tem de bom e de positivo. Dizer e mostrar a eles que é preciso cultivar as emoções positivas e que elas fazem bem é ensiná-las a viver com mais paz e amor.