Semana Mundial do Aleitamento Materno

Menos brinquedos, mais brincadeiras
30 de julho de 2018
Mas é só um docinho?
18 de setembro de 2018

Semana Mundial do Aleitamento Materno

Na #SMAM18, entre 1 e 7 de agosto, Ministério da Saúde e OMS reforçam os benefícios da amamentação.

A amamentação em até uma hora após o nascimento protege o bebê de infecções e reduz a mortalidade infantil, reforçam orientações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde para a #SMAM18, e a cada ano tem um tema, o deste ano traz: “Amamentação é a base da vida”.  A amamentação também previne alergias, anemias e infecções respiratórias, dentre os outros benefícios.

Esse é um dos motivos pelos quais a amamentação exclusiva é recomendada até os seis meses de vida — mesmo água ou chá devem ser evitados se possível, dizem entidades. Isso porque a introdução de outros líquidos, bem como da mamadeira ou da chupeta, estão associados ao desmame precoce, explica o Ministério da Saúde.

Os benefícios da amamentação:

Para o bebê

  1. Bebês que foram amamentados têm menos chance de se tornarem obesos ou com sobrepeso no futuro;
  2. A amamentação previne alergias, anemia e infecções respiratórias, como a asma;
  3. Crianças que tiveram amamentação exclusiva até os seis meses tiveram 3 pontos em média a mais em testes de QI.
  4. O leite materno contém todos os nutrientes e anticorpos essenciais até o 6º mês de vida;
  5. Bebês amamentados têm risco menor de desenvolver diabetes tipo II;

Apesar dos benefícios, não são todas as crianças que recebem amamentação exclusiva. Segundo dados de 2017 da Organização Mundial de Saúde, apenas 38% delas são alimentadas exclusivamente com o leite da mãe até os 6 meses de idade. Também apenas 32% continuam sendo amamentadas até os dois 2 anos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, se todas as crianças do mundo fossem amamentadas, seria possível salvar a vida de 820 mil crianças de até 5 anos de idade anualmente.